Francês Christian Rizzo encerra Festival

Multiartista francês vêm pela primeira vez a Londrina com espetáculo sobre o exílio e a melancolia. Apresentação única acontece nesta segunda (31), no Teatro Mãe de Deus

Assessoria de Imprensa

Um bailarino entra em cena com uma mochila nas costas, como quem está degredado. Uma fuga aparentemente física. Mas, sobretudo, existencial. A melancolia e o exílio são temas que perpassam “Sakinan Göze Çöp Batar”, espetáculo concebido pelo multiartista francês Christian Rizzo, que encerra nesta segunda-feira (31) a extensão do 14º Festival de Dança de Londrina. A apresentação está marcada para 20h30, no Teatro Mãe de Deus. 

Ingressos a R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia) já estão à disposição na Secretaria da Funcart (Rua Senador Souza Naves, 2380), loja Shop Ballet (Rua Pio XII, 64) e loja Kinise Dancewear (Boulevard Londrina Shopping). Uma hora antes da apresentação, a bilheteria será aberta no Teatro Mãe de Deus.

Ao longo do espetáculo, o bailarino e performer Kerem Gelebek desdobra uma enorme caixa em mil possibilidades imaginárias para habitar uma terra estrangeira. Fragmentos coreográficos dialogam com uma iluminação exata e com objetos cênicos inusitados, que se transformam tal qual um poema concreto. Estas são características da obra do diretor Christian Rizzo, que transita da moda à dança, passando pelas artes plásticas e pelo rock. 

“É um dispositivo simples que ele manipula conforme a dramaturgia, abandonando-se a ressonâncias de fragmentos dançados, tais como haicais, esboços ou notas de diário que formam uma coletânea de pensares nascidos do movimento... Fragmentação, reversibilidade, balbucio e suspensão tornam-se pistas físicas que nos acompanham hoje nesta nova aventura”, escreveu Rizzo sobre o trabalho com Gelebek, que estreou em 2012. Falar sobre o exílio e a melancolia é, para ele, “superar-se ou encontrar um sentido para a vida; em outras palavras, é um percurso em tempos de crise”.

A apresentação é resultado da parceria do Festival de Dança de Londrina com o projeto FranceDanse, iniciativa do Institut Français e da Embaixada da França no Brasil. Criado em 2007, o projeto tem o intuito de levar a todos os continentes uma visão condensada do que de melhor tem sido criado na dança francesa, tanto por grupos veteranos quanto por companhias novas e emergentes. É a primeira vez que o FranceDanse chega ao Brasil. 

Multiartista

Nascido em Cannes, Christian Rizzo iniciou sua trajetória artística em Toulouse, onde montou um grupo de rock e criou uma marca de roupas. Formou-se em artes plásticas e passou a dedicar-se à dança, atuando nos anos 1990 com coreógrafos contemporâneos, eventualmente criando trilhas sonoras e figurinos. Entre eles, Mathilde Monnier, Hervé Robbe, Mark Tompkins e Georges Appaix. 

Fundou a Association Fragile e realizou mais de 30 produções, além de projetos nas áreas de moda e artes plásticas e atividades pedagógicas em instituições da França e outros países. Em 2015, Rizzo assumiu a direção do Centre Chorégraphique National de Montpellier Languedoc-Roussillon-Midi-Pyrénées - atualmente Institut Chorégraphique International (ICI). O centro coreográfico propõe uma visão transversal da criação, formação e da educação artística. 

Performance no Festival de Dança

Também para o último dia da extensão do Festival de Dança em 2016 (segunda, 31), está programada uma performance como resultado da oficina “Procura-se um corpo”, que começou na quinta-feira (27), sob orientação da atriz e encenadora Tânia Farias, integrante de um dos coletivos mais resistentes e emblemáticos no teatro político brasileiro, a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, de Porto Alegre (RS).

A oficina traz aos participantes o debate e a reflexão sobre o que foram os anos de ditadura militar no país, entendendo a arte como ato de resistência. O trabalho propõe o reconhecimento e a ocupação de um espaço urbano de Londrina, onde será realizada a performance concebida conjuntamente pelo grupo. Local e horário da apresentação serão divulgados pela organização do Festival aqui no site após a decisão coletiva do grupo. 

 

Serviço:

Sakinan Göze Çöp Batar - Christian Rizzo (França)
Dia: 31 de outubro (segunda-feira)
Horário: 20h30
Local: Teatro Mãe de Deus (Av. Rio de Janeiro, 700)
Duração: 55 minutos
Classificação indicativa: 12 anos

Ingressos: R$ 10,00 | R$ 5,00 (meia-entrada). Pontos de venda: Secretaria da Funcart (Rua Senador Souza Naves, 2380), loja Shop Ballet (Rua Pio XII, 64 - loja 3) e loja Kinise Dancewear (Boulevard Londrina Shopping – Loja 256 / 2º Piso). Uma hora antes da apresentação, a bilheteria será aberta no Teatro Mãe de Deus.

 

Ficha Técnica:

Concepção, coreografia, cenografia: Christian Rizzo
Intérprete: Kerem Gelebek
Luzes: Caty Olive
Direção técnica geral e iluminação: Jean-Michel Hugo ou Érik Houllier
Produção delegada: ICI — CCN Montpellier / Languedoc-Roussillon-Midi-Pyrénées
Coprodução: l’Association Fragile, Centre de Développement Chorégraphique Toulouse / Midi-Pyrénées, “réseau open latitudes (Latitudes contemporaines (F), les Halles de Schaerbeek (B), L’Arsenic (CH), le Manège Mons / Maison Folie (B), Body/Mind Varsaw (PL), Teatro delle Moire (I), Sin Arts (H), Le Phénix (F)”. Com apoio do Programa de Cultura da União Europeia, Fundação Serralves – Porto
Apoio para residência: Opéra de Lille; Fundação Serralves, Porto; Centre de Développement Chorégraphique de Toulouse / Midi-Pyrénées; Théâtre de Vanves - Scène conventionnée pour la danse; Manège Mons / Maison Folie
Apoio e parceria: FranceDanse | Institut Français | Embaixada da França no Brasil

 

14º Festival de Dança de Londrina

Extensão: 27 a 31 de outubro de 2016

 

O Festival de Dança de Londrina tem patrocínio da Prefeitura Municipal de Londrina, por meio do PROMIC (Programa Municipal de Incentivo à Cultura), da Caixa Econômica Federal e do Teatro Mãe de Deus. O evento é uma realização da APD (Associação dos Profissionais de Dança de Londrina e Região Norte do Paraná), com apoio institucional da Funcart. Apoio: FranceDanse Brasil 2016, Institut Français, Embaixada da França no Brasil, Shop Ballet/Só Dança, Kinise Dancewear, Pastel Mel, Usina Cultural e Rádio UEL FM.